Análise Comparativa entre Modelos Digitais de Elevação

MDE_GISUm Modelo Digital de Elevação (MDE) representa uma fonte para o conhecimento do relevo da superfície terrestre, permitindo a derivação de informações sobre a declividade, exposição solar e mapeamento da rede de drenagem de áreas extensas. Existem diferentes tipos de modelos. Entre os mais amplamente utilizados estão ASTER, SRTM e TOPODATA. Indicaremos aqui um significativo artigo que apresenta um comparativo entre estes três tipos de modelo.

ASTER, SRTM E TOPODATA

Os MDE ASTER (Advanced Spaceborne Thermal Emission and Reflection Radiometer) e SRTM (Shuttle Radar Topographic Mission) são exemplos de produtos obtidos através de diferentes técnicas de Sensoriamento Remoto, em escala compatível para aplicação no planejamento do uso do espaço agrícola, gestão ambiental, manejo de bacias hidrográficas, zoneamentos ecológicos, programas de conservação de florestas e de solo, entre outros.

Além dos modelos diretamente resultantes do processamento das informações obtidas pelos diferentes sensores remotos, há também MDE derivados destes. É o caso do modelo resultante do Projeto TOPODATA, doInstituto de Pesquisas Espaciais (INPE), gerado através de processamentos digitais do MDE do SRTM. Os dados do TOPODATA sofreram correções computacionais, incluindo informações em pontos/áreas anteriormente com ausência de dados.

ARTIGO COMPARATIVO ENTRE DIFERENTES MDE

Nos Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, realizado em 2011, Elena Charlotte Landau e Daniel Pereira Guimarães publicaram o artigo Análise Comparativa entre os modelos digitais de elevação ASTER, SRTM e TOPODATA.

A comparação foi realizada considerando como área de estudo o Estado do Rio de Janeiro, Brasil, até aproximadamente 10 km a leste da costa atlântica, representando uma área em torno de 50.000 km². A escolha da área justifica-se pelo fato desta apresentar variação considerável de relevo, latitude e longitude; áreas costeiras; ilhas oceânicas e disponibilidade de imagens dos três modelos comparados.

Análise Comparativa entre os MDE
Distribuição das diferenças altitudinais entre os MDEs ASTER, SRTM e
TOPODATA para o Estado do Rio de Janeiro, Brasil

Os modelos foram comparados tanto quantitativamente, quanto qualitativamente. As comparações quantitativas basearam-se na subtração de imagens. Já, a comparação qualitativa baseou-se na comparação visual entre os resultados dos modelos considerando uma área costeira que apresenta variação de relevo e ilhas oceânicas.

Análise Comparativa entre os modelos digitais de elevação ASTER, SRTM e TOPODATA
Comparação entre os resultados dos MDE para a região da Baía da Guanabara, Rio de Janeiro, Brasil. Da esquerda para direita: ASTER, SRTM e TOPODATA

A potencialidade de aplicações dos modelos está relacionada com a sua resolução espacial horizontal e vertical, o que determina a escala e área para a qual poderão ser utilizados. Recomendo fortemente que não deixem de ler este artigo na íntegra:

Modelos digitais de elevação apresentam diversas aplicações no ramo das Geotecnologias, sendo importante avaliar vantagens e limitações de cada um visando alcançar os melhores resultados conforme o objetivo de cada trabalho.

Nos links a seguir você vai encontrar mais material relacionado com MDE em ambiente SIG:

Compartilhe nas redes sociais

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Anderson Medeiros

Anderson Medeiros

Graduado em Geoprocessamento pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB). É o autor do site https://clickgeo.com.br que publica regularmente, desde 2008, artigos dicas e tutoriais sobre Geotecnologias, suas ferramentas e aplicações.
Em 2017 foi reconhecido como o Profissional do ano no setor de Geotecnologias. Atua na área de Geoprocessamento desde 2005.

Artigos relacionados

6 thoughts on “Análise Comparativa entre Modelos Digitais de Elevação

  1. Roger Torlay disse:

    Foi mencionado que para análise quantitativa foi feito a subtração de imagem. Gostaria de saber como faz essa subtração de imagem.

  2. Rodrigo Ferraz disse:

    Pita Jasse, no Jensen (2011) , no capitulo 10, tem detalhada essa explicacao.
    Fala q o MDE e divido em MDT e MDS. O MDT apenas com os dados do terreno sem arvores, postes e edificacoes e o MDS com essas feicoes.

  3. Eu gostaria de saber a diferenca entre MDT (Modelo Digital de Terreno) e MDE (Modelo Digital de Elevacao)

  4. José Santos disse:

    Anderson falta de atenção minha…vi agora o link para o download do artigo 🙂
    Obrigado na mesma.

    Abraço
    José Santos

  5. José Santos disse:

    Bastante interessante este artigo. Estou a desenvolver um projecto idêntico mas para Portugal comparando o Aster e o SRTM.
    Anderson sabe onde posso fazer o download do artigo em questão?

    Abraço e continuação de excelentes publicações

    1. Olá José,
      Bom ter você comentando aqui no site novamente.
      O link para download do artigo é apresentando na postagem, pouco abaixo da imagem mostrando os três MDE.
      Abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Pesquisar
Inscreva-se
Receba nossa Newsletter por E-mail

Cadastre-se Gratuitamente em nossa Lista VIP e receba nossas novidades por e-mail. Siga nosso Instagram @clickgeo.cursos e nosso Canal no Youtube para continuar atualizado sobre o Mundo do Geoprocessamento e Produção de Mapas!

Sobre Anderson Medeiros

Ele já foi reconhecido como o Profissional do Ano no Brasil no setor de Geotecnologias. Graduado em Geoprocessamento, trabalha com Geotecnologias desde 2005. Já ministrou dezenas de cursos de Geoprocessamento com Softwares Livres em diversas cidades, além de outros treinamentos na modalidade EaD. Desde 2008 publica conteúdo sobre Geoinformação e suas tecnologias como QGIS, PostGIS, gvSIG, i3Geo, entre outras.

Temas
Temas:
Arquivos
Arquivos: